Como escolher um bom ramo

Como escolher um bom ramo

Independência financeira, flexibilidade de horário e liberdade em varias outras áreas da vida são os principais motivos que levam as pessoas a pensarem no próprio negócio. Mas como escolher um bom ramo?

Cada ano que passa aumenta ainda mais o desejo do brasileiro em abrir o próprio negócio. Uma pesquisa realizada pela MindMiners, em parceria com a PayPal, publicada pelo site “Pequenas Empresas e Grandes Negócios” mostram que 66% dos brasileiros querem abrir o próprio negocio visando mais autonomia.

Isso é a prova de que o brasileiro está buscando soluções para driblar a crise e também evoluir no mercado nacional. Todos os que pensam em ter o próprio negócio, já passou bastante tempo pensando em como escolher um bom ramo.

Mas antes de dar dicas sobre isso, quero destacar que grande parte desses empreendedores buscam no comercio da China as soluções para abrir suas empresas. Isso é resultado da facilidade que existe atualmente de importar produtos da China para revender aqui no Brasil.

Importar da China é uma estratégia lucrativa e que dá muitos resultados positivos. Mas mesmo assim, é preciso escolher um bom ramo para o seu negócio. Vamos lhe ajudar com algumas dicas incríveis que vão agregar conhecimento

Negócios: 6 passos para escolher um bom ramo

Essas dicas são bastante valiosas caso você está levando a sério o fato de abrir um negócio. Melhor ainda se estiver pensando em importar da China, o que é uma grande oportunidade de você lucrar bastante.

Primeiro Passo: observe o mercado antes de escolher um bom ramo

Não adianta nada definir o que vai negociar sem antes analisar o mercado. Analisar o mercado para escolher um bom ramo significa observar qual é o estilo de clientes que possui em sua cidade ou bairro. Qual o potencial que esse mercado está oferecendo.

Fazer uma consulta em empresas já existentes pode ser uma ótima opção. Conhecer o gosto da maioria, seu estilo de vida, a renda média das pessoas e quais empresas estão funcionando na região e quais produtos que estão oferecendo nas lojas. Esse é o primeiro passo para você definir em qual ramo trabalhar.

Segundo Passo: Tenha empatia com o ramo

É claro que se você já está fazendo uma analise do mercado onde pretende atuar, você já tem em mente uma direção a seguir. Então agora precisa saber se o ramo que está cogitando é realmente bom para você.

Um grande erro que as pessoas cometem é olhar um empresário bem sucedido e escolher o mesmo ramo que ele achando que vai solucionar o seu negocio. Não é bem assim que as coisas funcionam. A verdade é que em todos os ramos, há empresas que faturam mais e outras que não faturam tanto assim. Há uma série de fatores que influenciam o sucesso, então não se baseie nisso.

Procure algo que você tenha empatia. O que estou querendo dizer é que para trabalhar em algum ramo e para que ele seja bom, você precisa entender sobre os produtos do ramo e se identificar. O ideal é ter experiência, mas se não tem, pesquise e conheça o máximo que puder.

Terceiro Passo: Enxergue as oportunidades

Para conseguir um bom ramo para trabalhar, você precisa ser craque em enxergar as oportunidades. Depois de escolher um ramo que tenha bastante empatia, é hora de observar o que seus futuros concorrentes estão fazendo.

Assim, vai poder identificar detalhes e montar um planejamento visando um diferencial para conquistar o máximo de clientes possíveis. Identificar oportunidades que ninguém está percebendo é um passo gigante na escolha de um bom ramo. O diferencial é que vai definir o seu sucesso.

Quarto Passo: Viabilidade

Ao enxergar o que ninguém viu, para escolher um bom ramo, vai precisar pesquisar a viabilidade. A viabilidade nada mais é do que detectar se o mercado onde pretende atuar possui potenciais clientes.

Caso o mercado esteja muito saturado ou o produto de seu interesse não seja do interesse dos potencias clientes, significa que o ramo que está cogitando não tem viabilidade. Como essa pesquisa é mais técnica, procure consultores com experiência na área, como por exemplo, o SEBRAE.

Quinto Passo: Investimento

Ter seu orçamento disponível anotado e bem planejado é essencial para a escolha de um bom ramo. Você precisa de capital, não dá para iniciar um negócio sem ele. Então não adianta apenas sonhar, é preciso garantir o investimento.

Observe se o seu orçamento é compatível com o que o ramo que escolheu exige. Se caso vai importar da China, não se esqueça de buscar uma consultoria para não queimar seu capital com coisas desnecessárias. Com a Destino China, você se preocupa apenas com os produtos, pois a burocracia da importação resolvemos para você.

Sexto Passo: Arrisque para descobrir se o ramo é bom

Ideias anotadas num papel e dentro da mente não definem se o ramo é bom ou não. É preciso praticar tudo o que está planejado. Portanto, não tenha medo de arriscar, acredite, todos os empreendedores de sucesso fizeram isso.

Por exemplo, se decidiu o que vender, pesquisou o mercado, tem tudo planejado, e decidiu que vai importar da China, então é hora de buscar profissionais que vão lhe auxiliar na importação e buscar seus produtos para vender aos seus clientes. Nada cai do céu, correr riscos é um passo inevitável para quem está procurando um bom ramo.

Se essas dicas ajudaram você, compartilhe com alguém e as pratique.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Rolar para cima