Como Lucrar com uma Loja de Brinquedos Importados da China em 3 Passos

As crianças têm apenas um objetivo com o aniversário, o dia das crianças e o natal: ganhar brinquedos. Com o aumento não somente da população mas também do poder aquisitivo dos brasileiros, a última década representou para o setor de brinquedos grande crescimento.

Dados da ABRINQ (Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos) registraram que o faturamento do setor em 2017 foi 6,2% superior em relação a 2016.

Por conta do ainda alto preço dos brinquedos nacionais, os importados passaram a ter lugar cativo nas prateleiras de todas as lojas do Brasil, sendo a China fornecedora de 90% de todo o volume trazido do exterior.

Os produtos chineses correspondem a 60% do total de vendas de brinquedos no país, segundo  novos dados da ABRINQ e isso significa que vende-se mais brinquedos chineses que nacionais no Brasil. Esse sucesso se deve, principalmente, ao preço menor, sendo que 42% do custo do brinquedo produzido no Brasil hoje vem dos impostos e isso acaba por torná-los mais caros.

Mas não somente de Brasil vivem os brinquedos chineses. As produções são tão grandes que hoje em dia três quartos de todos os brinquedos e jogos produzidos no mundo são da China, sendo os principais destinos os EUA, o Japão e o Reino Unido.

Levando em conta que os maiores licenciadores do mercado, como Mattel ou Lego, não vêm criando “best-sellers”, o mercado está aberto para a criação de marcas próprias.

Interessado em empreender no universo dos brinquedos com produtos baratos e de boa qualidade e, de quebra, criar e fortalecer sua própria marca? Nós do Destino China trazemos a seguir como lucrar com uma loja de brinquedos importados da China em 3 passos. Confira:

1° Passo: Invista em um serviço de consultoria em importação

O mercado de brinquedos pode não ser um campo fácil, principalmente para quem não tem experiência com o assunto e está começando. A concorrência é alta e a margem de alguns produtos pode ser pequena.

Além disso, na maioria dos casos, é necessário trabalhar com diversos fornecedores diferentes e montar uma programação baseada nas datas de maior volume de vendas (como dia das crianças e natal), tomando o cuidado de receber os produtos com antecedência.

Para auxiliar nesse processo, garantir o contato com os melhores fornecedores, prazos e entrega adequadas e toda a documentação exigida legalmente para a comercialização desses produtos, sugerimos a contratação de um serviço de consultoria, como passo inicial.

Esse profissional, que reside na China, pode acompanhar de perto as transações, negociar no idioma local, garantir que todas as documentações estão de acordo com a legislação brasileira e que você estará trabalhando com os melhores fornecedores. Isso tudo sem o estresse de se preocupar com os trâmites legais sozinho. Não deixe de conferir o serviço.

2° Passo: Saiba quais são os produtos de maior saída para investir

Estar atento às tendências em lançamentos e dados de mercado de quais produtos têm vendido mais é crucial. Embora atualmente seja cada vez mais comum a aquisição de jogos eletrônicos e smartphones, tem-se observado uma demanda crescente dos pais a mudar este quadro, que estão buscando adquirir jogos e brinquedos mais clássicos e educativos.

Uma pesquisa da Euromonitor International mostrou que nos últimos dois anos tem sido crescente a procura por brinquedos que estimulem o desenvolvimento cognitivo, físico e emocional da criança. Segundo o estudo ainda, as vendas dos brinquedos educativos, voltados a Ciências e Matemática, apresentaram crescimento de 7% em 2017. Já o SEBRAE apontou que, entre os brinquedos atuais mais vendidos, 14% são bonecas de todos os tipos, mostrando a preferência também da crianças.

Os pais atuais perceberam que a interação e convívio com demais pessoas é fundamental em determinadas faixas de idade. Dessa forma, brinquedos que incentivem a criatividade, a liberdade externa e o convívio vêm sendo incentivados para as crianças até a pré-adolescência.

Portanto,  jogos interativos em formato mais clássico, de tabuleiro no estilo Banco Imobiliário, que estimulem a criatividade em um grupo, são campeões de vendas, assim como brinquedos de montar ou encaixar, quebra cabeças e outros.

3 – Certifique-se de que todos os produtos terão o selo do Inmetro

Todos os brinquedos comercializados para crianças até 14 anos precisam ter o selo do Inmetro e isso também vale para importação. Essa verificação deve ser feita tanto no local de origem do produto quanto no destino, o que importando seria uma na China e outra aqui no Brasil.

A principal exigência é em relação à segurança do brinquedo, com a análise de todos os possíveis riscos envolvidos no uso normal dos brinquedos e a garantia das crianças no momento da sua utilização. E fica a cargo do Inmetro a chamada Certificação Compulsória dos Produtos Importados.

Após a confirmação da chegada do produto no país, geralmente são coletadas três amostras de cada produto para análise. Caso qualquer amostra ensaiada seja reprovada, o brinquedo pode ser considerado reprovado. Quando aprovado é concedido o Certificado de Conformidade e o produto passa a ter o selo, podendo ser comercializado.

Esperamos que com esses passos fique fácil trabalhar com uma loja de brinquedos importados. Boas vendas!