Diferença entre importação e exportação

Diferença entre importação e exportação

Para entendermos as diferenças entre exportação e importação, precisamos primeiramente saber exatamente o que é o comércio.
Comércio refere-se ao termo que lida com a venda, transferência ou troca de serviços e produtos para uma contrapartida monetária.
O comércio se dá em dois tipos: comércio interno e comércio externo.
O comércio interno é quando os produtos são negociados dentro dos limites geográficos do país e incluem o comércio por grosso e o comércio a retalho.
Pelo contrário, o comércio externo ocorre quando os bens são comercializados em diferentes países do mundo e inclui importação, exportação e comércio.

Definição de Importação

Importação refere-se a um tipo de comércio internacional em que serviços e bens são trazidos para o país de origem do estrangeiro, objetivando revendê-los internamente. O seguinte procedimento é seguido para a importação das mercadorias:
• Inquérito comercial: O procedimento de importação começa com o inquérito comercial de quantos países e empresas exportam o produto necessário e, portanto, a empresa importadora precisa obter todos os detalhes dos diretórios comerciais, associações comerciais etc. Depois de obter as informações necessárias, a empresa importadora comunica com exportadora para saber sobre os prazos de entrega, bem como as taxas.
• Obtenção de licença de importação: Algumas mercadorias precisam de licença de importação, enquanto outras não. Assim, o importador é obrigado a ter conhecimento da política de Exportação/Importação na prática, para saber se os bens requeridos pelo importador precisam de licença de importação ou não. Se for necessário, o importador precisa seguir todas as etapas necessárias para obtê-lo.
• Contratação de moeda estrangeira: O importador é obrigado a obter divisas, pois o exportador reside em um país estrangeiro, e ele/ela exigirá o pagamento do débito referente as mercadorias na moeda predominante no país em que reside.
• Colocação do pedido: O importador faz um pedido ao exportador para lhe fornecer os produtos. A ordem de importação contém detalhes sobre o preço, qualidade, quantidade, cor, grau, etc., das mercadorias a serem despachadas.
• Adquirindo carta de crédito: Dentro das condições de pagamento acordadas entre o exportador e o importador, a empresa importadora deve obter a carta de crédito de seu banco que demonstre a credibilidade quanto à realização da obrigação.
• Organizando fundos: O importador das mercadorias precisa providenciar financiamento antes de chegar ao porto.
• Aviso de recebimento de embarque: Depois que os produtos são carregados no navio, o exportador envia o aviso de expedição com as informações detalhadas sobre a remessa de mercadorias, como número da fatura, nome do navio, número do conhecimento de embarque, porto de exportação, descrição do produto para os bens despachados.
• Retirada de documentos de importação: Depois de efetuado o embarque dos produtos, o exportador faz certos documentos importantes conforme os termos contratuais e dá ao banqueiro, para transferi-lo ainda mais, na forma especificada na carta de crédito.
• Chegada de mercadorias: O exportador envia os produtos conforme os termos contratuais. O navio responsável informa o oficial encarregado no cais de que os produtos chegam ao país e fornece um documento, a saber, manifesto geral de importação.
• Desembaraço aduaneiro e liberação: Quando os produtos chegam ao país, se sujeitam a liberação alfandegária, podendo ser um processo demorado, devido às formalidades legais a serem cumpridas.

Definição de Exportação

A exportação se define como uma forma de comércio na qual os bens manufaturados internamente são enviados para o país estrangeiro, sob demanda do comprador no exterior. O processo seguido para exportar os produtos para outro país é dado abaixo:
• Enquete e enviando recibo de cotações: O potencial comprador das mercadorias envia uma consulta a várias firmas exportadoras e solicita cotações que compreendem seu preço, quantidade, qualidade e termos e condições. Os exportadores em troca enviam proforma de fatura detalhando os itens como tamanho, peso, qualidade, cor, grau, modo de entrega, tipo de embalagem, pagamento etc.
• Recibo do pedido: Tendo o comprador concordado com o preço, quantidade, termos e condições do exportador, ele/ela faz um pedido de despacho de mercadorias chamado como um recuo.
• Determinação da capacidade creditícia do importador: Após receber o pedido, o exportador indaga sobre a credibilidade do comprador (importador). Isso é para garantir que são as chances de inadimplência no pagamento pelo importador quando elas chegarem ao destino. E assim o exportador exige uma carta de crédito do importador, para conhecer a credibilidade.
• Obtenção de licença: O exportador tem que cumprir certas formalidades legais, já que os produtos estão sujeitos às leis aduaneiras que exigem que a organização exportadora tenha uma licença de exportação antes de avançar.
• Pré-embarque financeiro: Após a obtenção da licença de exportação, o exportador vai até o banco para obter financiamento pré-embarque na realização das atividades de produção.
• Produção de bens: Quando o exportador consegue receber o financiamento do banco, se inicia a produção dos produtos, conforme as exigências do importador.
• Inspeção pré-embarque: Há uma inspeção obrigatória das mercadorias pela autoridade competente para garantir que apenas produtos de boa qualidade sejam exportados do país.
• Obtenção de um certificado de origem: Os países importadores fornecem concessões tarifárias ou outras isenções aos bens do país exportador e para aproveitar esse benefício, o exportador é obrigado a enviar um certificado de origem ao importador. Garante que os produtos são realmente produzidos nesse país.
• Reserva do espaço de expedição: O exportador entra em contato com a transportadora marítima para reservar o espaço para o envio das mercadorias a serem despachadas. Para este efeito, a empresa exportadora deve especificar a natureza e o tipo das mercadorias a serem exportadas, a data de embarque, o destino do porto, etc.
• Embalagem e expedição: Depois de completar todas as formalidades legais e solicitar o espaço de envio, os produtos são cuidadosamente embalados. Posteriormente, todos os detalhes, como peso bruto e líquido, nome e endereço do importador, país de origem são descritas, assim por diante. Depois disso, todas as medidas necessárias são tomadas pela empresa exportadora para transferir os produtos para o porto.
• Seguro de bens: O exportador assegura as mercadorias com uma companhia de seguros para obter proteção contra o risco de perda ou dano durante o trânsito.
• Desembaraço alfandegário: Em seguida, as mercadorias devem ser desalfandegadas antes de serem carregadas no navio.
• Obtendo recebimento de dados: O capitão do navio emite o recibo de um companheiro para o superintendente do porto quando os bens são carregados a bordo do navio.
• Pagamento do frete: O recibo do parceiro é entregue pelo agente de compensação e encaminhamento à companhia de navegação que irá determinar o frete. Depois de recebê-lo, a empresa emite o conhecimento de embarque que atua como prova de que a entidade transportadora obteve os produtos para levá-los ao destino.
• Preparação da fatura: Assim que os produtos são enviados para o destino, é preparada a fatura do produto, que indica a quantidade e o montante devido ao importador.
• Pagamento de garantia: Por fim, o exportador comunica ao importador sobre o envio de produtos. Em seguida, para reivindicar o título dos bens, o importador exige certos documentos, como um conhecimento de embarque, fatura, apólice de seguro, carta de crédito, certificado de origem, etc., em sua chegada e desembaraço aduaneiro.
A empresa exportadora envia esses documentos para o importador, junto com o banqueiro, e instrui a entregá-los somente quando a letra de câmbio é aceita.

Principais diferenças entre importação e exportação

Os pontos indicados abaixo são substanciais no que diz respeito à diferença entre exportação e importação:
Importação é onde os bens do país estrangeiro são trazidos para o país de origem, objetivando revendê-los no mercado interno.
Por outro lado, a exportação implica no envio de mercadorias do país de origem para o país estrangeiro para suas vendas.
A principal ideia por trás da importação de bens de outro país é atender a demanda por um produto específico que não esteja presente ou em falta no país. Por outro lado, a razão básica para exportar os produtos para outro país é aumentar a presença global ou a cobertura do mercado.
A importação em alto nível mostra uma demanda doméstica robusta, o que indica que a economia está crescendo. Em contraste, o alto nível de exportação representa superávit comercial, o que é bom para o crescimento geral da economia.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.