Importação pelo Paraguai

Importação pelo Paraguai

Diversos empresários utilizam da técnica de “triangulação” para fazer suas importações. Elas importam da China, enviam para o Paraguai e, posteriormente, para o Brasil. Tem interesse nessa questão? Leia o artigo até o final.
Por que essa prática vem sendo cada vez mais disseminada? Porque, assim, é possível se ver “livre” de algumas tributações. Isso, na verdade, é apenas uma ilusão, pois é possível ter um gasto bem maior que a o que se tem costume com a importação direta.

Compensa fazer a importação para o Paraguai? Isso é ilegal?

Essa prática é totalmente legal, mas não existem vantagens financeiras como muitos imaginam.
Mas então por qual razão as pessoas insistem na triangulação? Por pura ilusão. Certos empresários imaginam que ficarão isentos de tributação, mas a isenção de determinados impostos só cabe aos países que pertencem ao Mercosul, mesmo assim, passando por determinadas regras.

Como funciona o Mercosul

O Brasil, o Paraguai, a Argentina e o Uruguai formam um bloco econômico chamado Mercosul. Alguns outros países só participam de certas negociações, mas não estão associados.
O Mercosul, através de um acordo, isenta os países que o integram do Imposto de Importação, mas apenas para as mercadorias fabricadas nos próprios países.
Em resumo, não adianta fazer uma importação da China que os produtos não se adequarão para participarem da isenção de tributação, uma vez que só são beneficiadas os produtos nacionais.

Impostos adotados na importação

A importação feita de forma empresarial requer o recolhimento das seguintes tributações:
• Imposto de Importação;
• COFINS (Contribuição para Fins Sociais);
• IPI (Impostos de Produto Industrializado);
• ICMS (Imposto sobre Circulação e Mercadorias e Serviços);
• PIS (Programa de Integração Social).
Para a produção de determinados produtos também são cobradas essas tributações, ou melhor para as fábricas venderem seus produtos precisam fazer o recolhimento.
O Imposto de Importação existe em diversos países – senão todos – e varia de 0 a 35%, conforme a mercadoria a ser importada. Quanto mais básico o produto, menor o imposto.

Como ser isento do imposto sem participar do Mercosul

Quando o produto tiver no mínimo 40% do valor agregado no país essa possibilidade é possível. Vejamos, a mercadoria entra no Paraguai com um determinado preço e sai com aproximadamente 40% de aumento no valor.
Como se consegue isso? Fabricando a mercadoria no Paraguai. Não necessariamente a produção “grosseira” da mercadoria, mas a montagem e desmontagem de seus componentes. Em muitos casos, a mercadoria é liberada com um “Made in Paraguai”.

No fim das contas, compensa ou não importar para o Paraguai?

Somente terá alguma vantagem essa forma de importar se a quantidade de mercadorias a serem adquiridas for muito alta e você montá-las no Paraguai.
Na grande maioria das importações que usam a triangulação, importando da China para o Paraguai, e posteriormente para o Brasil, o valor total sai muito mais caro do que se for fazer a importação direto da China.
Analise e verifique todas as possibilidades que se tem em vista e veja qual é a mais vantajosa no seu caso, antes de se aventurar em práticas que podem ser pura ilusão.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.