Muralha da china Conhecendo a misteriosa e imponente muralha da China

Muralha da china

Muralha da china: visitando uma das 7 maravilhas do mundo


A Muralha da China, ou Grande Muralha, como também é conhecida, está sempre presente no roteiro daqueles que visitam a China. A construção começou a ser feita no ano de 220 A.C. e só foi finalizada durante a dinastia Ming, no século XVI.

Em 2007, a Muralha da China foi  escolhida como uma das sete maravilhas do mundo moderno, pela Unesco. A estrutura foi construída para prevenir invasões e contou com cerca de 300 mil soldados, além de camponeses e prisioneiros para sua estruturação.

A Muralha da China é considerada a maior obra arquitetônica feita pelo homem, e possui mais de oito mil quilômetros de construção, indo desde Jiayuguan, província de Gansu, no lado oeste até a província de Liaoning, lado leste. Passando pelo deserto de Gobi e duas regiões autônomas, a Mongólia e a Ningxia.


Conhecendo a muralha

A Muralha da China tem um grande foco entre todos aqueles que visitam o país, então ela é comumente vista cheia de turistas. Por meio da capital chinesa, Pequim, é possível chegar a diversos pontos da construção. Os pontos mais conhecidos da Grande Muralha são: Badaling, Mutianyu, Huanghua e Simantai. 


Primeira parada, Badaling 

Badaling é um dos pontos da muralha mais próximo da Pequim, ficando a cerca de 70 quilômetros da capital, ou seja, é um dos pontos mais lotados de turistas, além disso, é o que possui meios de transportes mais acessíveis.

Badaling também conta com facilidades não encontradas em todos os pontos da muralha, como corrimão e degraus nas partes mais íngremes. Além de um teleférico e uma espécie de carrinho que leva os visitantes até uma parte mais alta da montanha. Sendo assim, Badaling é recomendada para crianças e idosos, ou pessoas que tenham dificuldades com subida íngremes e exaustivas.


Em seguida, Mutianyu

Mutianyu fica um pouco mais distante se comparado a Badaling, e também é um pouco menos visitado, ou seja, se você procura um espaço mais tranquilo para apreciar a vista e tirar fotos, esse é um dos melhores pontos. Mutianyu é conhecido pelas belas passagens e torres de vigia da era Ming, sendo outro grande atrativo do trecho.

Além disso, Mutianyu passou por algumas reformas visando uma maior segurança das pessoas que por ali passam. Outra coisa que Mutianyu oferece é uma descida de tobogã, ou seja, invés de descer a pé ou de bondinho, é possível fazer a descida escorregando, passando por meio de plantas e tendo uma vista diferenciada da Muralha da China.


Chegou a vez de Huanghua

Um ponto próximo a Mutianyu é Huanghua, que possui pontos originais da Grande Muralha, com parapeitos intactos e torres de vigia. E também recebe menos visitantes, já que o terreno é mais irregular e perigoso, entretanto, esse ponto tem seus encantos como, uma parte da muralha submersa na água de uma represa. Os mais corajosos podem se aventurar mergulhando e conhecendo uma parte pouco conhecida da muralha.

 

Simatai

Simatai fica localizada a 130 quilômetros de Pequim, e é um dos pontos menos revitalizados da muralha, sendo um local  muito fiel a sua construção original. Possuindo muitas áreas destruídas e não sendo de fácil acesso para todos os públicos. Simatai possui outro diferencial em relação aos demais pontos da construção chinesa, ela fica aberta durante a noite, oferecendo uma visão única e diferente de todos os outros locais da muralha.


A Muralha da China é uma visita obrigatória a todos que passam pelo país, conseguindo agradar a todos os públicos que por ali passam, dos mais aventureiros, àquelas que preferem uma maior segurança.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Rolar para cima