Negócios com a China: A Receita Federal vai te ferrar?

 

Você acha que a Receita Federal só quer te ferrar, não é mesmo?

 

Na verdade não é bem isso que a Receita Federal quer, pois ela é um órgão ligado ao Ministério da Fazenda que trabalha em prol da segurança do comércio nacional, desde controlando as mercadorias que chegam até combater os crimes fiscais.

 

Veja a lista dos serviços prestados pela Receita Federal do Brasil.

 

  • Administra os tributos federais
  • Fiscaliza os tributos federais
  • Controle aduaneiro
  • Combate a crimes

 

A Receita Federal vai te ferrar?

 

Se você tem acredita que a Receita Federal vai atrapalhar o seu negócio com a China, a resposta é não! Veja as razões disso nesse post.

 

A Receita Federal cumpre as regras

 

Os servidores públicos da Receita Federal não tem a intenção de atrapalhar a vida de nenhum importador da China. Na verdade, todos os processos que eles realizam, fiscalizando e cobrando as taxa, é para cumprirem a lei que já está estabelecida pelo governo.

 

Então é preciso entender que a Receita Federal está trabalhando conforme as leis que os políticos que escolhemos aplicam para o país, e quando falamos de importação, é preciso levar em consideração os objetivos do governo ao aplicar determinadas regras.

 

As regras são para defender o comércio nacional

 

O trabalho da receita federal, em relação à importação, tem a intenção de proteger o comercio nacional, impedindo que entre no país produtos que comprometem os consumidores, produtos de baixo custo, que atrapalhe a produção nacional, a fim de aumentar a produtividade dos produtos nacionais.

 

No entanto, é claro que a burocracia é muita e todos desejam que fosse mais simples importar produto, mas é impossível a valorização do comércio nacional se não houver regras para controlar o que entra e sai no país.

 

Mude a sua mentalidade sobre a Receita Federal

 

Diante dessas informações sobre a Receita Federal em relação à importação da China, é necessário que mude sua mentalidade. É preciso pensar primeira mente nos interesses nacionais, de modo geral, antes de pensar em seu próprio umbigo.

 

Se o produto que quer importar está caro por causa das aplicações dos impostos e taxa, não culpe a Receita Federal por causa disso, perceba que é um negócio inviável e então comece a pensar em novas possibilidades, acredite, são muitas as possiblidades. Mas para isso, é preciso mudar sua mentalidade.

 

O que realmente vai te ferrar não é a Receita Federal

 

É verdade, a Receita Federal não foi feita para atrapalhar o seu negócio com a China, agora o que realmente pode ferrar tudo é algumas atitudes do próprio empresário. Vou lhe dar alguns exemplos de atitudes que comprometem o sucesso de sua importação.

 

A mentalidade medíocre entra em primeiro lugar por aqui. Se não deu certo com um produto não adiantar encontrar os culpados, é preciso redefinir sua rota. Ficar reclamando e culpando o governo é para quem não tem uma mentalidade empreendedora. O empreendedor encontra novas possibilidades.

 

A falta de planejamento também tem seu lugar. Pesquisar sobre o valor do produto, e as taxas e impostos que serão cobrados em cima dele são o primeiro passo para importar. É preciso saber a viabilidade, então não cometa o erro de importar sem antes planejar. Isso pode trazer terríveis consequências.

 

Por fim, você precisa fugir das irregularidades. Se fizer isso, com certeza estará chamando a Receita Federal para lhe punir, e ninguém deseja isso. Então trabalhe dentro do que a lei permite, ora, isso não torna o seu negócio limitado, isso faz de você um empresário livre.

 

Importar é uma estratégia que é traz bons resultados para seu negócio, claro, você precisa obedecer às regras que a Receita Federal exige. Uma ótima opção para quem quer fazer toda a importação da China conforme as leis e fazendo uma parceria com a Destino China. Assim, terá a garantia do sucesso de sua importação.

 

Todo o suporte necessário para importar, você encontra na Destino China, desde sua viagem até acompanhamento e conselhos práticos. As pesquisas e inspeções também entram na lista. Então não perca tempo, vamos importar da China?