Produtos chineses são bons

Uma revolução no sentimento do consumidor se espalhou pela China. “Made in China” já não significa intrinsecamente barato, inferior e fora de moda.

A respeitável marca chinesa emergiu, e alguns não apenas alcançaram seus rivais estrangeiros mais estabelecidos, mas realmente começaram a superá-los na China e além.
Em 2011, 70% das vendas de smartphones na China eram de três marcas estrangeiras: Nokia, Samsung e Apple. Naquela época, a miríade de fabricantes locais de eletrônicos e marcas domésticas nascentes era pouco mais do que impostores baratos, sem qualidade e simplesmente sem o mesmo status social dos telefones caros e modernos que dominavam o mercado.

Mas agora, sete anos depois, isso mudou. No ano passado, oito das dez maiores marcas de smartphones eram chinesas, com a Huawei e a Xiaomi nos primeiros lugares e marcas locais corroendo rapidamente as duas marcas estrangeiras, Apple e Samsung.

Este ano, a tendência continuou. A Oppo, uma empresa chinesa de alta tecnologia e mídia, tornou-se recentemente a segunda marca de smartphone mais popular na China, cujo crescimento de 67% foi suficiente para impulsioná-la além da Apple.

De acordo com vários relatórios, sete das dez principais marcas de smartphones do mundo são agora chinesas. Isso inclui a Huawei, que não é apenas a principal marca de celulares do continente, mas atualmente ocupa o segundo lugar na Europa e a número três no mundo.

Uma mudança de perspectiva e qualidade

As marcas chinesas não são mais inerentemente desprezadas, como eram há alguns anos atrás. De acordo com um relatório recente, 62% dos consumidores chineses agora preferem as marcas chinesas em detrimento das estrangeiras se a qualidade e o preço são iguais. Cinco anos atrás, teria sido bem menos da metade.
A atribuição dessa drástica reviravolta no sentimento do consumidor se dá por meio de quatro fatores principais:

1 – Muitas marcas chinesas melhoraram drasticamente a qualidade de seus produtos

Este é, de longe, o mais importante impulsionador dessa transição: “Made in China” não é mais “ruim”. Os fabricantes da China inicialmente encontraram seu nicho preenchendo os mercados mundiais com produtos de baixo custo, agora também estão produzindo alguns dos itens mais sofisticados, inovadores e de alta qualidade disponíveis, e o sentimento do consumidor em todo o mundo se ajustou de acordo.

2 – Os consumidores chineses estão cada vez mais confiantes na prova social que vem com marcas nacionais

Marcas estrangeiras não são mais novidade na China. Eles tiveram uma grande presença no país durante a maior parte de uma geração e, para os jovens do jet set do país, marcas internacionais como a Apple e a Starbucks estão em declínio no que diz respeito à sua capacidade de ajudar a exibir sua riqueza, sofisticação e mundanismo.
Elas estão se tornando apenas uma parte normal da paisagem – um punhado de opções para escolher entre muitas outras. Como alguns produtos chineses não são mais funcionalmente inferiores aos seus equivalentes estrangeiros, a base que as marcas internacionais já tiveram está se desgastando rapidamente.
A queda livre da Apple na China – queda de 26% nas vendas até agora este ano – é apenas um exemplo disso. Os consumidores chineses não precisam mais de uma marca estrangeira para mostrar que são legais.

3 – Comprar marcas chinesas é cada vez mais visto como um ato patriótico

O desejo do povo chinês de apoiar marcas chinesas por razões idealistas ou patrióticas também está aumentando rapidamente.
As pessoas se sentirão encorajadas a apoiar uma marca chinesa porque são pessoa chinesas. Se olharmos para 2011, 31% dos consumidores chineses queriam apoiar as empresas chinesas comprando produtos chineses. Apenas um ano depois, foi de 43%. É representativo da rapidez com que os consumidores chineses estão amadurecendo.

4 – O cinema inaugura um renascimento da cultura chinesa

A cultura chinesa contemporânea está sendo ajudada em grande parte pelo crescimento do cinema, que está usando seu poder brando para promover marcas chinesas, semelhante à maneira como Hollywood promove marcas ocidentais como Starbucks e Nike.

Em 2012, 47,6% das bilheterias chinesas eram filmes locais, mas no ano passado isso aumentou para 62%, o que é algo que molda o orgulho nacional e uma preferência por tudo o que é chinês.
Algumas marcas chinesas também costumam ter uma compreensão avançada dos numerosos e complexos mercados de seu país, e são capazes de elaborar estratégias de vendas e características de produtos altamente otimizadas para o local.

O Oppo tornou-se um modelo de exemplo de uma marca chinesa usando campanhas de marketing direcionadas localmente e inovações tecnológicas em seu benefício.

Com tecnologias altamente promovidas, como telefones que podem fornecer três horas de conversação a partir de cinco minutos de recarga, usando pop-stars coreanos e chineses como porta-vozes e enchendo cidades de nível mais baixo, onde as pessoas estão menos propensas a comprar online, eles rapidamente subiram até se tornarem a marca número dois em smartphone no país.

As marés do império manufatureiro da China estão mudando rapidamente, e o sentimento do consumidor vem seguindo de perto. Onde antes era apenas fazer a maior quantidade de produtos o mais rápido e barato possível, agora é sobre qualidade, conhecimento de marketing e imagem de marca.

Privacy Preference Center