Exportação, saindo o produto da China para o Brasil

Com a situação atual do mundo, onde a pandemia de coronavírus ainda continua em todo o mundo, a saída de produtos da China para os outros países, tem gerado muita polêmica, por mais que o controle de qualidade em relação as máscaras para proteção, estejam sendo mais rigoroso.

Os consumidores mesmo assim começaram a reclamar sobre isso e o governo Chinês, para não denegrir a imagem do país, tomou algumas medidas de verificação ainda mais rigorosas para exportação dessas máscaras e não só esse item, qualquer produto que saia da China agora tem atenção redobrada na inspeção antes de exportar.

Toda carga que sai para exportação da China, obrigatoriamente estão sendo verificadas, comparando as mercadorias dentro das caixas com as fotos e vídeos do que estava sendo carregado. Se caso cair no canal vermelho, estando tudo ok, é só aguardar a liberação.

As máscaras são um produto que atualmente é muito arriscado para exportar da China para qualquer parte do mundo, obviamente por ser o produto de proteção contra o coronavírus.

Na pior das hipóteses, se cair no canal vermelho e os inspetores verificarem alguma irregularidade, a mercadoria fica presa no porto e só será liberada após a apresentação da documentação exigida. Se o importador é cuidadoso, atualmente deve ser mais ainda pois qualquer deslize pode custar muito prejuízo.

Uma curiosidade: de 50 fornecedores que estavam exportando essas máscaras, apenas 14 conseguiram exportar as máscaras. E com o aumento de casos de forma alarmante nos Estados Unidos, O Brasil tende a ser menos favorecido no recebimento e produtos da China.

Isso no que diz a respeito de materiais hospitalares como por exemplo, leitos hospitalares, máscaras e etc. E com a pressão por parte dos países para China enviar produtos, o preço dos respectivos produtos tem aumentado cada vez mais.

Mas independente de valores ou volume da mercadoria, adotar medidas ainda mais criteriosas que o normal, é essencial para os produtos não ficarem retidos no porto, ainda mais se for itens da área médica.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Rolar para cima