Importar máscaras descartáveis da China, ainda vale a pena?

Assim que a ameaça da pandemia se tornou real, a máscara se tornou a principal ferramenta para se proteger do coronavírus e com isso, houve uma busca urgente pela compra deste produto.

E pensando nessa alta demanda, muitos começaram a importar as máscaras da China à medida que a doença ia tomando conta de muitos países e o produto ia acabando em falta em diversos estabelecimentos. Mas a essa altura do campeonato, ainda vale a pena importar este produto para revenda?

A importação de máscaras da China neste momento é viável pois é um produto durável, com valor barato no mercado de vendas e desde que a crise começou na China, mais precisamente em janeiro, o país precisa de máscaras e tanto o Brasil como outros países, exportaram o produto para aquele país.

Isso até o momento que a China passou a suprir a falta de estoque e passou a importar para outros países como por exemplo na Itália, onde o vírus entrou de maneira violenta.

Em meados de março, vendo oportunidade de lucro com a importação de máscaras, o preço do produto começou a subir, principalmente com o aumento de infectados em determinados lugares. No início de abril, o preço começou a cair pois praticamente todo mundo fabricava máscaras descartáveis.

Hoje o Brasil está com custo 0 para importação de máscaras, porém, não há possibilidade de saber ao certo se é um negócio lucrativo, mas, ainda tem boa saída. O que está mudando é a questão de empresas certificadas para produzir esse item.

Isto quer dizer que muitas que faziam a produção não seguindo os padrões corretos de produção, foram impedidas de continuar a produzir para importação. Existiam muitas empresas, mas a partir do momento que foi passado o pente fino sobraram apenas 14 para continuar sua produção com o selo de certificação.

O Brasil demorou muito tempo para tomar providências em relação a isso, ou seja, verificar quais empresas estavam dentro dos padrões legais para ter o certificado e continuar produzindo as máscaras descartáveis.

Isso aconteceu quando a ANVISA forneceu uma lista das empresas que são proibidas para continuar produzindo. Enfim, vale a pena continuar importando máscaras e se o importador tiver capital para investir, as máscaras é uma saída para um produto com alta demanda, porém, é preciso ter o pé no chão e observar o mercado de importação.

Na área médica as independentes de pandemias ou não, máscaras sempre serão usadas, isto quer dizer que sempre serão vendidas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Rolar para cima